J5, o executivo da JAC, será lançado em março.

Sedã médio é o próximo modelo da marca chinesa a chegar ao país e o que terá a vida mais dura

Se descartarmos as previsões excessivamente otimistas do presidente da marca no Brasil, Sergio Habib, pode-se afirmar com segurança que a JAC excedeu as expectativas para uma montadora chinesa que há um ano era praticamente desconhecida do público.

Em poucos meses de atuação, a empresa já é a maior representante do país asiático no Brasil, à frente da mais velha Chery. E isso com menos produtos – com a chegada da minivan J6, são apenas três modelos à venda. Mas essa situação vai mudar em 2012 quando a JAC lançará outros dois carros por aqui. Um deles é o pequeno J2, que promete elevar significativamente seus emplacamentos já que será o mais barato modelo da marca.

Antes dele, em março de 2012, será lançado o J5, que terá pela frente a mais árdua tarefa em nosso mercado: disputar clientes no mais competitivo segmento do Brasil, o de sedãs médios, onde o Corolla, da Toyota, reina absoluto, mas que conta também com outros expoentes como o Civic (prestes a mudar), Cerato, da Kia, Jetta, da VW, e as promessas Elantra e Cruze – sem falar em outra dezena de candidatos.

“Tamanho de Corolla, preço de Cerato”

O J5 deverá atuar no que se pode chamar de “baixo clero” dos sedãs médios, uma faixa de preço entre R$ 50 mil a R$ 60 mil em que estão modelos como o Fiat Linea, Kia Cerato e Honda City. O motor, por exemplo, é um 1.5 como este último, mas bem mais potente – são 125 cv contra 116 cv do japonês.

Na época do Salão do Automóvel, Sergio Habib comentou que o J5 custaria R$ 54.900, mas o preço certamente será maior que esse – a J6, por exemplo, pulou de R$ 57.900 para R$ 58.900 nesse período. Ainda assim um preço interessante por um carro que tem um porte superior: “seu tamanho é de um Corolla, mas o preço é de um Cerato”, definiu Habib no evento do ano passado.

Para se ter uma ideia, o J5 é até maior que um Civic. Tem 11 cm a mais de comprimento, 2,3 cm a mais de largura, 1,5 cm mais alto e entre-eixos 1 cm maior. O porta-malas é um pouco menor que o do Corolla, com 460 litros. Em compensação, o chinês é mais pesado que os dois: 1.315 kg contra uma média de 1.250 kg dos japoneses.

Numerosos equipamentos

Como seus irmãos, o J5 também apostará na lista generosa de equipamentos de série. Segundo o site da JAC, o sedã virá com rodas de ligas aro 16, airbags duplos, freios ABS com EBD, trio elétrico, keyless, retrovisor eletrocrômico, sensor de estacionamento, direção, ar-condicionado digital, sistema de som com seis alto-falantes e entrada USB e volante em couro.


Como os outros JAC, o J5 também já virá recheado de itens e equipamentos de série.

O ponto fraco do modelo, no entanto, é oferecer apenas transmissão manual. Ao contrário de outras categorias, os clientes de sedãs médios costumam preferir o câmbio automático, mas a JAC ainda não prevê oferecer essa opção, ao menos, em curto prazo.

Se peca por esse aspecto, o J5 compensa pelo design atraente. É o modelo da JAC mais bem resolvido nesse quesito, com linhas elegantes e bem definidas. Para se ter uma ideia, alguns leitores do iG já enviaram fotos de flagra de exemplares de testes e acreditavam que se tratava do novo Jetta, por exemplo, o que, pelo que tem vendido o modelo da VW, não deixa de ser um bom sinal.

FONTE: IG CARROS

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: